SEGURO PPR: HÁ MAIS VIDA NUM SEGURO PPR PARA ALÉM DA REFORMA?

Seguro PPR para mais do que reforma e melhor que depósito a prazo

Há mais vida para além do PPR?

Sim, há

 

Em teoria, um Seguro PPR é uma ferramenta de poupança de médio e longo prazo, que te ajuda a preparar a reforma.

Mas na prática, podes tirar mais partido de um Seguro PPR do que de um Depósito a Prazo.

 

Parece que já te ouço:

Mas só posso levantar o capital do Seguro PPR em situações muito específicas ou então pago uma comissão muito alta, enquanto que num depósito a prazo, posso mexer no dinheiro quando quiser"

 

Neste artigo, vamos dizer-te como podes contornar estas penalizações a ajudar-te a resgatar o teu Seguro PPR sem teres que pagar couro e cabelo.

 

Mas se não quiseres ler tudo até ao fim, podes ver o vídeo que fizemos para ti, aqui em baixo 👇

O truque está nos benefícios fiscais do Seguro PPR

Ao tomar a iniciativa de fazer um Seguro PPR, assumes parte da responsabilidade de preparar a tua reforma e alivias um pouco a pressão sobre a Segurança Social.

Assim, és “recompensado”...e bem 😂

 

Mas para todas as recompensas há regras! 

E estes benefícios fiscais não são exceção.

 

Há um conjunto de situações em que podes levantar o teu Seguro PPR sem quaisquer penalizações.

 🟣 Cinco anos após a subscrição;

 🟣 Se tiveres 60 anos ou mais;

 🟣 Em caso de reforma por velhice.

 

Ou então, excecionalmente:

 🟣 Independentemente da tua idade, se o dinheiro for usado para pagar as prestações do crédito à habitação, mas não para amortizá-lo antecipadamente;

 🟣 Desemprego de longa duração da pessoa segura ou de qualquer membro do agregado familiar;

 🟣 Incapacidade permanente para o trabalho da pessoa segura ou de qualquer membro do agregado familiar;

 🟣 Doença grave da pessoa segura ou de qualquer membro do agregado familiar;

 🟣 Ou morte da pessoa segura.

 

Nos outros casos, para além de teres que devolver os valor dos benefícios fiscais que tenhas recebido em anos anteriores, tens ainda uma penalização de 10% por cada ano.

 

E é isto que não queremos 😱

Como evitar penalizações fiscais ao levantar o Seguro PPR?

 

💡 Não é obrigatório incluir o teu Seguro PPR na tua Declaração de Rendimentos de IRS.

 

Apesar de esta informação já estar pré-preenchida, basta apenas que não o declares.

Tem cuidado ⚠️ para isto, tens que remover esta informação manualmente ⚠️

 

Sabemos que parece um contrassenso, mas sempre evitas o escrutínio fiscal pelos benefícios que recebeste ao constituir o Seguro PPR.

Benefícios estes que, atualmente, nunca são superiores a 400€.

 

Quanto às comissões de manutenção ou resgate... dessas não te safas.

Descobre aqui em baixo👇 o resumo das comissões de cada Seguro PPR disponível em Portugal.

 

A fonte é da Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões.

Mas não te esqueças de consultar toda a informação pré-contratual de cada opção disponível.

E quando levantas o Seguro PPR?

 

Quando chega o momento de resgatar o capital do Seguro PPR, basta apenas que declares o valor que ganhaste.

Em “fiscalês”, isto são as mais-valias.

 

Ou seja, ao valor que levantaste retiras o valor que investiste e as comissões que pagaste à seguradora.

Se não incluíste o PPR nas tuas declarações de IRS, basta apenas declarares esta diferença, porque no ano fiscal em que contrataste o Seguro PPR, já declaraste o valor investido, como parte do teu rendimento.

 

E não somos só nós que o dizemos: o número 3, o artigo 5º do Código do IRS diz o mesmo, mas em “fiscalês”.

O teu contabilista há-de saber em que campo declarar este valor…se não sabe, pode declará-lo no campo dos rendimentos de categoria E 😛

 

Porreiro, pá!!!

Sobre a MUDEY

 

Há mais vida para além do PPR.

Há mais vida para além dos depósitos a prazo.

 

E há muita vida que se perde ao ter que andar aos papéis atrás dos seguros.

 

Aqui na MUDEY, ajudamos-te a ter os teus seguros em ordem e encontrar várias opções de para ti, num só sítio.

 

Diz-nos “Olá”!

Estamos disponíveis em [email protected] ou na janela de conversação no canto inferior direito do teu ecrã.

 

Até já 😉

Voltar ao topo