SEGURO DE CASA: QUAL O VALOR DO IMÓVEL QUE DEVES INDICAR?

seguro casa valor reconstrução

Imagina a seguinte conversa quando vais fazer um Seguro de Casa Multirriscos:

 

 - Pode indicar-me qual o capital de edifício a incluir no seu Seguro de Casa Multirriscos?

 - Qual o capital? Não sei...

 

E ficas horas pendurado nisto, porque não sabes se existe uma resposta certa, nem se deste a resposta certa. 😤

 

Na maioria dos casos com que nos deparamos na MUDEY, é indicado o capital em dívida no Crédito Habitação.

 

Noutros casos, é indicado o valor de mercado da casa, ou seja, qual o valor da avaliação da tua casa, ou até quanto é que pagaste para a comprar.

 

⚠️ Tanto num caso como no outro, estão errados.

 

E a MUDEY vai-te dizer como podes saber a resposta correta a esta pergunta 😉

 

Como calcular o valor de tua casa para o Seguro Multirriscos Habitação?

 

É lógico que o valor do seguro vai variar em função do capital que indicares para o edifício:

☑️ quanto maior o capital, maior será o preço do seguro.

 

Mas o valor que deves indicar , é o valor de reconstrução da tua casa.

 

Isto porque, no limite, a seguradora é responsável por garantir a reconstrução da tua casa, na eventualidade de acontecer alguma coisa que a destrua por completo.

 

Como és tu o responsável por indicar o valor do capital do edifício, convém que saibas muito bem como calcular o valor de reconstrução.

 

3 passos para saberes o valor de reconstrução da tua casa

 

1️⃣ Onde fica a tua casa

O preço da construção da habitação por metro quadrado varia de acordo com a localização do imóvel.

 

Este valor de tabela está dividido em 3 zonas:

 

Zona I

Compreende os todos os concelhos que são sede de distrito (Aveiro, Beja, Braga, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Leiria, Lisboa, Portalegre, Porto, Santarém, Setúbal, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu), municípios das Regiões Autónomas (*) (**) e também os concelhos de Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Gondomar, Loures, Maia, Matosinhos, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras, Póvoa de Varzim, Seixal, Sintra, Valongo, Vila do Conde, Vila Franca de Xira e Vila Nova de Gaia.

 

Zona II

Abrantes, Albufeira, Alenquer, Caldas da Rainha, Chaves, Covilhã, Elvas, Entroncamento, Espinho, Estremoz, Figueira da Foz, Guimarães, Ílhavo, Lagos, Loulé, Olhão, Palmela, Peniche, Peso da Régua, Portimão, Santiago do Cacém, São João da Madeira, Sesimbra, Silves, Sines, Tomar, Torres Novas, Torres Vedras, Vila Real de Santo António e Vizela.

 

Zona III

Restantes municípios do continente.

 

Os preços para cada uma das zonas são publicados anualmente, pela Associação Nacional de Agentes e Corretores de Seguros (APROSE). 

 

Em 2021, aplicam-se os seguintes preços:

 

1. Na zona I: € 826,48 por m2

2. Na zona II: € 722,46 por m2

3. Na zona III: € 654,74 por m2



2️⃣ Qual a área de tua casa

Depois de saberes qual o valor tabelado por metro quadrado, é só uma questão de saberes a área ao certo da tua casa.

 

Podes confirmar esta informação na tua Caderneta Predial - clica aqui para veres como consultar a tua Caderneta Predial online

 

3️⃣ Vamos fazer contas

A maioria das seguradoras utiliza a seguinte fórmula para determinar o valor de reconstrução da tua casa:

 

“Número de metros quadrados da tua casa 

X

Preço da construção da habitação por metro quadrado (m2) da zona do imóvel”



Para não te enganares, a Associação Portuguesa de Seguradores criou uma calculadora que te permite saber qual o valor de reconstrução de uma forma simples. 

 

👉 Calcula aqui o valor de reconstrução da tua casa 👈

 

E, como já leste atrás, o valor do capital seguro do teu imóvel deve corresponder ao custo de mercado da respectiva reconstrução. Ou seja, quanto te custaria para tornar a reconstruir o teu imóvel. 

 

Neste custo de reconstrução deves ter em conta: 

1) o tipo de construção

2) outros factores que possam influenciar esse custo                                                                                                                                                                                                                                                             

Por exemplo, se fores proprietário de um apartamento, deves incluir as partes comuns; se a tua moradia tiver elevador, também deves incluir o seu custo.

 

 

O que acontece se indicares um capital inferior ao valor de reconstrução da tua casa?

Como te dissemos ainda há pouco, quanto maior o capital, maior será o preço do seguro.

 

Ao andarem de mãos dadas, é muito tentador indicares um capital inferior.

Vais pagar menos de seguro, é certo!

 

⚠️ Não te esqueças que o valor do capital seguro é o valor máximo de indemnização que a seguradora poderá ter de te pagar…”poderá” porque a seguradora só é obrigada a indemnizar o valor correspondente ao custo de mercado de reconstrução do teu imóvel. 

 

Isto, mesmo que o valor do capital no seguro seja superior ao custo de mercado (exceto, claro, se nas condições do teu seguro disserem algo diferente).

 

Podes confirmar isto na na Norma Regulamentar do Instituto de Seguros de Portugal (ASF) nº 16/2008-R e que podes consultar aqui. 

 

Mas se tiveres um sinistro, e precisares de usar o seguro, a seguradora vai aplicar o que se chama a Regra Proporcional

 

Traduzindo, o valor pago pela seguradora será proporcional à relação entre o custo de mercado de reconstrução à data do sinistro e o capital seguro. 

 

Um exemplo:

Se o custo de reconstrução for de 100.000€, e o valor que associaste no seguro for de 80.000€, a seguradora só vai pagar 80% do custo total. 

Então, se o custo total de reparação da tua casa for de 50.000, a seguradora paga 40.000€, e tu tens de pagar os restantes 10.000€.



Sobre a MUDEY

 

Somos a 1ª plataforma digital de mediação de seguros em Portugal. Independente e gratuita. 

 

Através da MUDEY podes comprar e gerir os teus seguros de forma simples, transparente e à tua medida.

Estamos sempre disponíveis através do email [email protected] Ou através do chat de conversação disponível no canto inferior direito do teu ecrã.

 

Até já!

Voltar ao topo